sexta-feira, 6 de agosto de 2010

OS DEMÔNIOS HOMENAGEIAM SEU MENTOR (06/08)



Adoniran Barbosa, que costumava dizer: "pobre não nasce, aparece", apareceu de diversas maneiras. Foi entregador de marmita, auxiliar de construção em estrada de ferro, metalúrgico, mascate, garçom, varredor, balconista... sem nunca deixar de cantar e compor. Na época em que se apresentava em programas de rádio, João Rubinato (seu nome real) criou e representeou diversos personagens. O imaginário popular casava-se bem com a criatividade do artista, e por muitas vezes ele mesmo se confundia com suas criações. Dentre elas, o próprio Adoniran, alcunha emprestada pelo sambista e companheiro de boêmia Luiz Barbosa.
Desde cedo o cantor e compositor mais típico dos brasileiros já pegava no batente. Aprendiz das ruas, queria ser artista e em cada ofício adquirido transparecia sua vontade. Com sua boa voz, aos poucos foi se aprimorando e aproveitando todas as primeiras oportunidades ofertadas. Cantava sambas bem trabalhados, que ia de Luiz Barbosa, Ismael Silva até Noel Rosa. Consolidou-se numa bela carreira, com inúmeros discos e parcerias sublimes, até falecer em 1982, depois de anos lutando contra o enfisema pulmonar que lhe vitimou. No entanto, convém ressaltar o quanto o cantor, mesmo doente, se esmerava para tentar gravar, inebriado de música até o último instante.
Vitória pra persistência de um dos brasileiros mais humanistas que se tornou um mestre. Reconhecimento dos melhores possíveis. :)

O grupo foi um dos mais atuantes intérpretes da arte de Adoniran

Os Demônios da Garoa, em mais de 60 anos de carreira, foram os intérpretes mais fixos de Adoniran. Na realidade, da parceria com o cantor (se conheceram durante as gravações do filme "O Cangaceiro", em 1949) o grupo paulistando ganhou reconhecimento nacional, tornando-se, hoje, o conjunto nacional mais antigo ainda em atividade, comprovando-se mais ainda com aparição de música na mais nova novela das oito da Globo, "Passione'. O grupo entrou até no Guiness Book por todos esses anos de atividade. Nada mais justo, afinal, do que chamá-los para fazer a merecida homenagem ao mestre. Ele seria aniversariante do dia...e com muita festa e samba do pra comemorar.


*****************************

TREM DAS ONZE
Demônios da Garoa
Composição: Adoniran Barbosa



Não posso ficar nem mais um minuto com você
Sinto muito amor, mas não pode ser
Moro em Jaçanã,
Se eu perder esse trem
Que sai agora as onze horas
Só amanhã de manhã.
Além disso mulher
Tem outra coisa,
Minha mãe não dorme
Enquanto eu não chegar,
Sou filho único
Tenho minha casa para olhar
E eu não posso ficar.

TH - Das letras mais simples e identificáveis.



5 comentários:

  1. Qt tempo não paso aqui, TH. Tá tudo lindo. Adorei o post dos talentos da TV e esse tambem ta otimo, apesar de não entender nada de samba.
    Abração amigo

    ResponderExcluir
  2. Saudades de Adoniran ... justa homenagem ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  3. Essa musica é quase um hino paulistano,rs,acho q se for pra eleger 2 fico com essa e a esquina da Ipiranga com a avenida São João!

    ResponderExcluir
  4. um grande compositor...da musica brasileira...

    ResponderExcluir
  5. É bom saber um pouco de história das bandas né? Gostei do post. Não sabia, de fato, que a banda estava no Guiness Book. Achei legal esse reconhecimento!

    http://cerebro-musical.blogspot.com

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...