sexta-feira, 26 de novembro de 2010

TEMA DE NOVELA ESPECIAL: DOSSIÊ ZÉLIA DUNCAN!



E a postagem mais popular do EnTHulho Musical, segundo os dados na barra lateral, foi a do Dossiê Marina Lima – novelas. Tema de novela é uma das seções mais bem recebidas do blog – muito interessante constatar que os telemaníacos (eu sou um com louvor) tem um grande espaço aqui na nossa revista musical.
Então, porque não aproveitar o gancho de nossa artista do mês e fazer o mesmo, dessa vez com dez momentos de Zélia Duncan no mundo das novelas?

Lista afetiva – e vale bem mais as músicas do que as novelas em si!





1) NÃO VÁ AINDA ("Quem é Você", 1996, Globo)

A música se tornou conhecida na época do disco “Zélia Duncan”, de 94, porém a novela (que tem o argumento inicial de Ivani Ribeiro) é de 1996. Uma das melhores letras de Zélia – direta e melancólica, e instrumental bem simples, porém muito bonito. Pontuou as cenas do casal principal da trama – Maria Luiza (Elizabeth Savalla) e Afonso (Alexandre Borges) e abria o disco nacional.

2) ENQUANTO DURMO ("Salsa & Merengue", 1996, Globo)


Também de 1996, mas essa consta no álbum “Intimidade”, onde abre o disco com um barulho de trovão seguido do violãozinho bem dedilhado que é bem característico dessa fase “folk” de Zélia. A deliciosa e até polêmica música (“nas minhas costas largas que afagas enquanto durmo), era da personagem Teodora (Débora Bloch), e combinava demais com a personagem!

"Percebo até mas desaconselho..espero a chuva cair..."


3) CATEDRAL ("A Próxima Vítima", 1995, Globo e "Confissões de Adolescente, 1995, Bandeirantes)


Sem dúvidas, a mais conhecida inserção de dona Duncan no mundo das novelas. A própria confessou que, certa vez, encontrou Viviane Pasmanter (Irene, personagem cuja música era tema) e disse-lhe que nunca torceu tanto pra uma personagem reatar logo com o namorado só pra música tocar nas cenas (risos). Inegável constatar que “A Próxima Vítima” ajudou e muito a projeção de Zélia pro resto do país!
Também foi tema do seriado adolescente "Confissões de Adolescente", de 1995!

"O deserto que atravessei...ninguém me viu passar...estranha e só, nem pude ver..que o tempo é maior...olhei pra mim..."

4) ALMA ("O Clone", de 2001 e "Caminho das Índias", de 2009. Globo)


A música do disco “Sortimento” era uma das mais agradáveis da trilha nacional de “O Clone”, sendo tema de Clarice (Cissa Guimarães). A mesma música, contudo, apareceu em outra novela de Glória Perez, “Caminho das índias”, onde sublinhava as cenas de Melissa Cadore (Cristiane Torloni). Particularmente, achei muito desnecessário ressuscitar a canção noutra novela, o que só ajudou as já várias comparações que os telespectadores fizeram entre as duas tramas.

"Alma, daqui do lado de fora, nenhuma forma de trauma sobrevive"

5) ME REVELAR ("Um Anjo Caiu do Céu, 2001, Globo)

A música era tema dos personagens de Patrícia Pillar e Marcello Anthony. No entanto, não tinha absolutamente nada a ver com o universo dos personagens, visto que a letra versava, de forma muito íntima, sobre as auto-revelações do indivíduo. É mais um caso de tema que pontuou personagens apenas pelo seu instrumental..

"Tudo aqui quer me revelar...unhas roídas, ausências, visitas, flores na sala de estar"


6) VERBOS SUJEITOS ("Labirinto", de 1998, e "Malhação", de 1999. Globo)

A magnífica letra da primeira música de trabalho do disco “Acesso” (1998) integrou a trilha da minissérie “Labirinto”, de Gilberto Braga, sendo tema da perua Yoyô (Isabela Garcia). Também apareceu na fase 99 de Malhação, quando estreava o Colégio Múltipla Escolha. Toda vez que o rifle da guitarra surgia na soap opera, sabíamos que era cena da personagem de Carolina Abranches, “Marilu”, que era fascinada pelo professor Vitor (Licurgo Spinola).

"Silêncio pra te convencer. Música pra te alcançar. Refrão pra enternecer. E agora só falta você!"

7) CARNE E OSSO ("Se7e Pecados",2007, Globo)

Carne e Osso”, parceria de Zélia com Paulinho Moska, foi tema de abertura de “Se7e Pecados”. O curioso é que a música chegou à novela com uma ajudinha da própria Zélia, que cutucou a amiga Cláudia Jimenez pra dar uma força junto a Jorge Fernando, que ouviu a música e achou que tinha tudo a ver com a proposta da trama. De fato: essa música parece ter sido feita especialmente pra novela – prática que era muito comum em décadas anteriores.

"Alegria do pecado às vezes toma conta de mim. E é tão bom não ser divina..."

8) DOR ELEGANTE ("Belíssima", 2005, Globo)


A genial letra de Itamar Assumpção ganhou um belo arranjo no formato de “Reggae” e entrou pra (excelente) trilha sonora nacional de “Belíssima”, de Sílvio de Abreu. Pena que a música era tema do personagem banana de Leopoldo Pacheco (Cemil).

"Um homem com uma dor é muito mais elegante. Caminha assim de lado...como se chegando atrasado, andasse mais adiante..."



9) DIZ NOS MEUS OLHOS (INCLEMÊNCIA)("Alma Gêmea", 2005, Globo)


Assim como as duas músicas acima, “Diz nos Meus Olhos” é do álbum “Pré-Pós-Tudo-Bossa-Band”. A música caiu como uma luva pro clima de época da novela “Alma Gêmea”, onde era tema da vilãzona Cristina (Flávia Alessandra). Convenhamos: bem mais interessante que o excesso de sacarina da música da Fábio Junior, que tocava na abertura e nas cenas da “mocinha” Serena (Priscila Fantin).

"Pensei que haveria um pouco mais de amor para mim. Guardei cada luar, cada verso encoberto nas notas da canção"


10) TUDO SOBRE VOCÊ ("Tempos Modernos", 2010, Globo)


Passa longe de ser a melhor das novelas (ou melhor: é a novela mais horrível que eu já vi na vida!), mas “Tudo Sobre Você” é tão fofinha que parece que foi feita pra ser tema de personagem. No caso, da apagadinha Nara (Priscila Fantin).



"Não sei se eu saberia chegar até o final do dia sem você"



CURIOSIDADES/ MENÇÕES HONROSAS

Carne e Osso
não foi o único tema de abertura de Zélia Duncan. A música "Se Tiver" abria a série "Avassaladoras" (Rede Record, 2006), oriunda do filme de mesmo nome e onde a música também figurava.

A primeira música de Zélia Duncan a aparecer numa produção televisiva foi "Super-Homem, a Canção', letra de Gilberto Gil e integrante do disco "Zélia Cristina", em 1990. A produção foi a série "Delegacia de Mulheres".

Um grande tema de Zélia na tevê foi "Nos Lençóis Desse Reggae", que integrava a primeira trilha do seriado "Confissões de Adolescente", na Bandeirantes. A segunda trilha trazia "Catedral".

A bela "Às Vezes Nunca", do disco "Acesso" (1998) já foi tema de novela, mas na voz de Verônica Sabino, um ano antes (Por Amor, de Manoel Carlos) A música era tema da vilã Laura (Viviane Pasmanter).

Menções honrosas também para "Toda Vez" (Torre de Babel, tema do personagem de Vitor Fasano), "Eu Me Acerto" (Coração de Estudante, tema de Clara - Helena Ranaldi) e "Quando Esse Nego Chega", tema de locação de "Ciranda de Pedra", do disco "Eu Me Transformo em Outras".

Falando desse disco, foi dele que saiu o tema do Barão (Raul Cortez) de "Senhora do Destino": "Dream A Little Dream Of Me", regravação do clássico eternizado por Ella Fitzgerald. (correção feita por Eduardo Secco)

Além de Alma, a novela O Clone (recordista em quantidade de trilhas lançadas) trazia "1800 Colinas", parceria de Zélia com Beth Carvalho, como tema do Bar de Dona Jura (Solange Couto).

Mais parcerias nas novelas: "Você Vai Ver', com Pedro Mariano, tema de "Sabor da Paixão", e "Boas Razões", com Fernanda Takai, que tocou em "Cinquentinha".

Nos seriados, tivemos Zélia ainda em "Mulher' (Código de Acesso, integrante da segunda trilha) e em "Chiquinha Gonzaga", onde vários artistas brasileiros davam "canjas" cantando o repertório da personagem título. Zélia canta "Santa"

(Apontada por Fábio Leonardo e Marcelo Ramos) 'Jura Secreta", de autoria de Sueli Costa, gravada por Zélia, foi tema de Paco (Reynaldo Gianecchini) e Preta (Tais Araújo) na novela "Da Cor do Pecado" em 2004. A faixa acabou entrando pro disco "Eu Me Transformo em Outras" como bônus. A mesma música foi tema de abertura da novela das 18h "Memórias do Amor", mas com Simone. No show "Amigo é Casa", Zélia e Simone homenageiam a canção cantando juntas!

Por fim, a inserção mais recente de nossa cantora foi na trilha da versão 2010 de Tititi, regravando o clássico "Decadance Avec Elegance"!


Ufa! Fãs da moça, mais alguma coisa? Digam-me!


Fonte das imagens: Teledramaturgia (Nilson Xavier)/Google
Fonte do vídeo: Miguel Cremonesi
Texto: Thiago Henrick



************************************

NÃO VÁ AINDA
Christiaan Oyens/Zélia Duncan

O que você quer?
O que você sabe?
Não é fácil pra mim
Meu fogo também me arde
Às vezes
Me vejo tão triste...

Onde você vai?
Não é tão simples assim
Porque às vezes
Meu coração não responde
Só se esconde e dói...

Por favor não vá ainda
Espera anoitecer
A noite é linda
Me espera adormecer
Não vá ainda
Não, não vá ainda...

Me diga como você pode
Viver indo embora
Sem se despedaçar
Por favor me diga agora
Ou será!
Que você nem quer perceber?
Talvez você
Seja feliz sem saber...

Por favor não vá ainda
Espera anoitecer
A noite é linda
Me espera adormecer
Não vá ainda
Não, não vá ainda
...



TH - Emblemática...



13 comentários:

  1. Enquanto durmo eh a que eu mais gosto!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ótimo post! Adoro muitas das músicas citadas aí. Mas minha preferida é Enquanto Durmo, da ótima Salsa e Merengue (por que não reprisaram, meu Deus! rs)

    Só uma correção, amigo: a música da Zélia em Senhora do Destino era tema do Barão vivido pelo Raul Cortez. Giovanni Improtta era acompanhado por Tudo Vira Bosta, com Rita Lee.

    ResponderExcluir
  4. A Zélia Duncan, cantora niteroiense foi conquistando o público mais elitizado da Zona Sul do Rio em cerca de 1995. Nesse ano, ela lançou a adptação de "Cathedral Song" que o Renato Russo acabara de regravar no seu excelente "Stonewall". A versão da Zélia ficou bonita mas nada que a equiparasse a Marina Lima e Adriana Calcanhotto, que estavam na moda na época.
    No segundo disco dela, que é muito legal, ela tem a "Não Vá Ainda", que tem um ritmo confortante e uma letra linda. Foi usada na última novela da Ivani Ribeiro, que não assisti. Uma pena, era tema de minha atriz favorita.
    Da Teodora, eternamente e platonicamente apaixonada pelo Eugênio (Marcelo Anthonny na sua melhor forma), guardo a balada deliciosa "Enquanto Durmo". Zélia arrasou nessa música.

    Das das citadas, lembro que "Dream a Little Dream of Me" também do tema do Barão de Bonsucesso (Raul Cortez) em "Senhora do Destino" mas não foi uma de minhas favoritas.
    Tiveram também as expressões perversas da Cristina Saboya em "Alma Gêmea" com uma canção antiga.


    Agora, ela retornou muito bem com a música de abertura de "Se7e Pecados", "Carne e Osso" é muito gostosa, muito ironica e irreverente.

    "Quem se diz muito perfeito
    Na certa encontrou um jeito insosso
    Pra não ser de carne e osso, pra não ser carne e osso"

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela correção, Duh.
    Não assisti 'Senhora do Destino", jurava que o tema era do Giovanni..rs
    Vou consertar!

    ResponderExcluir
  6. Amei a lista! Bate quase que perfeitamente com s minhas preferências. Um tema de Zélia que amo e que se encaixou perfeitamente na dramaturgia em que se inseriu foi "Nos lençóis desse reggae", da série "Confissões de Adolescente". Aliás, amo aquele CD da Zélia do início ao fim. Amei "Não vá ainda" em primeiro. Arrebatadora. E "Catedral" é daquelas que quanto mais ouço, mais gosto e nunca enjôo. Ótimo trabalho, querido!

    ResponderExcluir
  7. Grande lista, TH! Zélia é, realmente, uma das mais marcantes figuras que criaram a identidade das trilhas de novelas. Adoro "Catedral" e "Dream a Little Dream of Me". Mas, pra mim, faltou a minha predileta: "Jura Secreta", regravação de Fagner, tema de Preta em Da Cor do Pecado.

    Abraços, e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  8. Bem lembrado Fábio! Jura Secreta foi tema da Preta em "Da Cor do Pecado". Anos depois a composição de Sueli Costa também eternizada por SImone foi homenageada com os vocais da baiana e de Zélia, no show "Amigo é Casa".

    ResponderExcluir
  9. "Dezembros", de Fagner era tema de Paco
    "Palavras ao Vento" era tema de Preta
    "Jura Secreta", com Zélia Duncan era tema do casal.

    ResponderExcluir
  10. Você esqueceu da versão infame (sorry, mas é a minha modesta opinião) que ela fez pra "The Blower's Daughter", e foi cantada pela Simone...

    ResponderExcluir
  11. quanta coisa depois de Catedral, heim?!

    Essa artista é valiosa porque atravessa o desértico cenário da MPB com estilo e criatividade.

    ResponderExcluir
  12. Na minha opinião, a interpretação dela de "Jura Secreta" é imbatível. Muito melhor do que a da própria Simone.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...