quinta-feira, 30 de junho de 2011

RANKING - ATUALIZAÇÃO MENSAL (Junho 2011)


Um mês de "recuperada de fôlego" aqui no blog. Recuperamos a diversificação dos artistas, quebrando a coisa "una" que o Maio dedicado a Raul Seixas impôs.
As considerações sobre Elba Ramalho, a artista de Junho, foram todas descritas no post anterior, a seção "Última Faixa". Os 3 ótimos amigos musicais convidados (Kika, Serginho e Fábio) trouxeram Lenine, Dalva de Oliveira e os Titãs. O dia dos namorados foi representado muito bem com uma seleção caprichada de canções-declarações de nossa MPB (relembre aqui) e, pra fechar, uma homenagem merecida à sequência de grandes encontros de nossa MPB, trazendo Elba em perfeita sintonia com Geraldo Azevedo, Alceu Valença, Zé Ramalho, Morais Moreira, Lenine, etc..etc..etc...

Aproveito este post para agradecer o leitor Wagner Fonseca, que concedeu ao EnTHulho um selinho de qualidade muito bacana. Sou totalmente a favor de gentileza, parceria e camaradagem entre os colegas da blogsfera. Indico seu ótimo blog, W W F Morales, super diversificado e que trata de vários assuntos...
Na minha tradicional apresentação do artista do mês seguinte nas redes sociais, a perguntinha era: "Daquilo que eu sei sobre o artista do mês de Julho no EnTHulho, ele irá lhe tocar de uma forma tão profunda que irá lhe fazer se sentir um vitorioso (a)". Reconheço que preciso ser menos óbvios nas minhas perguntas, pois todo mundo matou de primeira: Ivan Lins! É chegada a hora dos leitores do blogue saberem um pouco mais da alma mais sensível da música brasileira, cantor competente e compositor bastante requisitado pelos maiores intérpretes do cancioneiro nacional. Além de, claro, Julho vir com inúmeras novidades e música, muita música!


Obrigado pelo carinho e vamos ao ranking!


Matérias sobre Elba Ramalho em Junho (clique pra conferir):

- Apresentação/Biografia/Curiosidades
- A leoa do norte em ação!
- Dossiê Elba Ramalho - novelas!
- Festival de grandes encontros.
- ÚLTIMA FAIXA: Estou indo embora...(crônica)




Preto: mantiveram posição
Vermelho: caíram
Azul: subiram

1º CHICO BUARQUE – 17 músicas (=)
2ª ZÉLIA DUNCAN - 17 músicas (=)
3ª CÁSSIA ELLER – 12 músicas (=)
4ª RITA LEE – 12 músicas (=)
5ª MOSKA - 12 músicas (=)
6ª ADRIANA CALCANHOTTO – 11 músicas (=)
7ª MARIA BETHÂNIA - 11 músicas (=)
8º ALCEU VALENÇA - 10 músicas (+2)
9º GUILHERME ARANTES - 10 músicas (-1)
10ª MARISA MONTE - 10 músicas (-1)
11º DJAVAN - 9 músicas (=)
12ª ELIS REGINA - 9 músicas (=)
13ª GAL COSTA - 9 músicas (=)
14º LENINE - 9 músicas (+2)
15ª MARINA LIMA - 9 músicas (-1)
16º CAETANO VELOSO - 8 músicas (-1)
17ª ELBA RAMALHO - 8 músicas (+33)
18º RAUL SEIXAS - 4 músicas (-1)
19º CAZUZA - 7 músicas (-1)
20º MILTON NASCIMENTO – 7 músicas (-1)
21º LEGIÃO URBANA - 7 músicas (-1)
22ª VANESSA DA MATA - 7 músicas (-1)
23ª ANA CAROLINA - 6 músicas (-1)
24º NANDO REIS - 6 músicas (-1)
25ª NARA LEÃO – 6 músicas (-1)
26º NEY MATOGROSSO – 6 músicas (-1)
27º OS PARALAMAS DO SUCESSO - 6 músicas (-1)
28º ZÉ RAMALHO - 6 músicas (+9)
29ª DANIELA MERCURY - 5 músicas (-2)
30ª ELIANA PRINTES - 5 músicas (-2)
31º GILBERTO GIL - 5 músicas (-2)
32º GONZAGUINHA – 5 músicas (-2)
33ª NANA CAYMMI - 5 músicas (-2)
34º ROBERTO CARLOS – 5 músicas (-2)
35ª SIMONE - 5 músicas (-2)
36º TOQUINHO - 5 músicas (-2)
37º VINICIUS DE MORAIS - 5 músicas (-2)
38º ZECA BALEIRO - 5 músicas (-2)
39º ENGENHEIROS DO HAWAII - 4 músicas (-1)
40º FLÁVIO VENTURINI - 4 músicas (-1)
41º OS MUTANTES - 4 músicas (-1)
42ª ROBERTA SÁ - 4 músicas (-1)
43º SKANK - 4 músicas (-1)
44ª MEMÓRIA INFANTIL: XUXA - 4 músicas (-1)
45º MEMÓRIA INFANTIL: BALÃO MÁGICO - 3 músicas (-1)
46ª BRUNA CARAM - 3 músicas (-1)
47º CHICO CÉSAR - 3 músicas (-1)
48ª CLARA NUNES - 3 músicas (-1)
49ª CÉU - 3 músicas (-1)
50º DORIVAL CAYMMI - 3 músicas (-1)
51ª ELIZETH CARDOSO – 3 músicas (+22)
52ª FERNANDA ABREU - 3 músicas (-1)
53º HERBERT VIANNA - 3 músicas (-1)
54º IVAN LINS - 3 músicas (-1)
55º JORGE VERCILO - 3 músicas (-1)
56º LULU SANTOS - 3 músicas (-1)
57ª MONICA SALMASO - 3 músicas (-1)
58º O RAPPA - 3 músicas (-1)
59º PATO FU - 3 músicas (-1)
60ª RITA RIBEIRO - 3 músicas (-1)
61º TOM JOBIM – 3 músicas (-1)
62º MEMÓRIA INFANTIL: TREM DA ALEGRIA - 3 músicas (-1)
63º ADONIRAN BARBOSA – 2 músicas (-1)
64ª ALZIRA ESPÍNDOLA - 2 músicas (-1)
65ª ANA CAÑAS – 2 músicas (-1)
66º ARNALDO ANTUNES - 2 músicas (-1)
67º BARÃO VERMELHO - 2 músicas (-1)
68ª BELLÔ VELOSO - 2 músicas (-1)
69º CAPITAL INICIAL - 2 músicas (-1)
70º CARLINHOS BROWN – 2 músicas (-1)
71º CARLOS MOURA – 2 músicas (-1)
72º CHICO SCIENCE & NAÇÃO ZUMBI - 2 músicas (-1)
73ª DALVA DE OLIVEIRA –2 músicas (+52)
74º ED MOTTA - 2 músicas (-2)
75ª ELZA SOARES - 2 músicas (-1)
76ª FAFÁ DE BELÉM – 2 músicas (-1)
77ª FERNANDA PORTO - 1 música (-1)
78ª FERNANDA TAKAI - 2 músicas (-1)
79º GERALDO AZEVEDO - 2 músicas (+58)
80º ITAMAR ASSUMPÇÃO - 2 músicas (-2)
81º JAY VAQUER – 2 músicas (-2)
82º JORGE BEN - 2 músicas (-2)
83ª INTERNACIONAL CONVIDADA: JULIETA VENEGAS - 2 músicas (-2)
84ª KÁTIA B - 2 músicas (-2)
85º KID ABELHA - 2 músicas (-2)
86ª LEILA PINHEIRO - 2 músicas (-2)
87ª CANTRIZ: LETÍCIA SABATELLA - 2 músicas (-2)
88º LOS HERMANOS - 2 músicas (-2)
89ª CANTRIZ: LUCINHA LINS - 2 músicas (-2)
90ª MARIA RITA - 2 músicas (-2)
91ª MARIANA AYDAR – 2 músicas (-2)
92ª INTERNACIONAL CONVIDADA: MERCEDES SOSA – 2 músicas (-2)
93º MORAES MOREIRA – 2 músicas (-2)
94º OSWALDO MONTENEGRO - 2 músicas (-2)
95ª PATRICIA MARX - 1 música (-2)
96º PEDRO LUIS E A PAREDE - 2 músicas (-2)
97ª PITTY - 2 músicas (-2)
98º SECOS & MOLHADOS - 2 músicas (-2)
99ª SELMA REIS - 2 músicas (-2)
100° TITÃS – 2 músicas (+83)
101º TOM ZÉ - 2 músicas (-3)
102º VEGA - 2 músicas (-3)
103ª VERÔNICA SABINO - 2 músicas (-3)
104º WADO – 2 músicas (-3)
105ª ZIZI POSSI – 2 músicas (-3)
106º 14 BIS – 1 música (-3)
107ª ALICE RUIZ - 1 música (-3)
108ª ANELIS ASSUMPÇÃO - 1 música (-3)
109ª ÂNGELA MARIA – 1 música (-3)
110ª ANGELA RO RO - 1 música (-3)
111º ANTONIO CARLOS NÓBREGA - 1 música (-3)
112ª AS CHICAS – 1 música (-3)
113º MEMÓRIA INFANTIL: AQUARIOUS - 1 música (-3)
114ª BANDA REFLEXU’S – 1 música (-3)
115º BANDA VEXAME – 1 música (-3)
116ª BARBARA EUGÊNIA – 1 música (-3)
117ª BEATRIZ AZEVEDO – 1 música (-3)
118ª BETH CARVALHO - 1 música (-3)
119ª BEBEL GILBERTO - 1 música (-3)
120ª BIQUINI CAVADÃO - 1 música (-3)
121ª CARMEM MIRANDA - 1 música (-3)
122º MEMÓRIA INFANTIL: CICLONE - 1 música (-3)
123º CIDADE NEGRA - 1 música (-3)
124º CLAUDIO NUCCI - 1 música (-3)
125º COMADRE FLORZINHA – 1 música (-3)
126º CORDEL DO FOGO ENCANTADO - 1 música (-3)
127ª DANNI CARLOS - 1 música (-3)
128ª DAÚDE – 1 música (-2)
129º DEMÔNIOS DA GAROA – 1 música (-2)
130º DIOGO NOGUEIRA – 1 música (-2)
131º DOMINGUINHOS - 1 música (-2)
132ª INTERNACIONAL CONVIDADA: DULCE PONTES - 1 música (-2)
133º EDU LOBO - 1 música (-2)
134º EMÍLIO SANTIAGO – 1 música(-2)
135º ERASMO CARLOS - 1 música (-2)
136ª FERNANDA GUIMARÃES - 1 música (-2)
137º FRED MARTINS - 1 música (-2)
138º GABRIEL PENSADOR - 1 música (-2)
139º GERALDO VANDRÉ - 1 música (-1)
140ª HELENA ELIS - 1 música (-1)
141º HERÓIS DA RESISTÊNCIA – 1 música (-1)
142º IRA – 1 música (-1)
143ª ISABELLA TAVIANI - 1 música (-1)
144ª JANE DUBOC – 1 música (-1)
145º JESSÉ -1 música (-1)
146ª JOVELINA PÉROLA NEGRA – 1 música (-1)
147º JOÃO GILBERTO – 1 música (-1)
148º JOÃO NOGUEIRA – 1 música (-1)
149º KARINA BUHR – 1 música (-1)
150ª LEILA MARIA - 1 música (-1)
151º LOBÃO - 1 música (-1)
152ª LUCIANA MELLO - 1 música (-1)
153º LUDOV – 1 música (-1)
154ª LUISA MAITA – 1 música (-1)
155º LUPICÍNIO RODRIGUES – 1 música (-1)
156º INTERNACIONAL CONVIDADO: MADREDEUS - 1 música (-1)
157ª MARIA GADU – 1 música (-1)
158ª MARTINÁLIA - 1 música (-1)
159ª MAYSA - 1 música (-1)
160º METRÔ – 1 música (-1)
161º MILTON CARLOS – 1 música (-1)
162º MIÚCHA – 1 música (-1)
163º MOINHO - 1 música (-1)
164º MOTO PERPÉTUO – 1 música (-1)
165º MOPHO – 1 música (-1)
166ª NA OZETTI - 1 música (-1)
167º NASI - 1 música (-1)
168º NILA BRANCO - 1 música (-1)
169º INTERNACIONAL CONVIDADO: NUNO MINDELLIS - 1 música (-1)
170º MEMÓRIA INFANTIL: OS TRAPALHÕES – 1 música(-1)
171º OTTO – 1 música (-1)
172ª PAULA FERNANDES - 1 música (-1)
173ª PAULA LIMA - 1 música (-1)
174º PAULINHO DA VIOLA - 1 música (-1)
175º PEDRO MARIANO – 1 música (-1)
176º RAIMUNDO FAGNER – 1 música (-1)
177ª RENATA ARRUDA - 1 música (-1)
178º RENATO RUSSO – 1 música (-1)
179º RENATO TEIXEIRA – 1 música (-1)
180º SEU JORGE – 1 música (-1)
181ª TAMY – 1 música (-1)
182ª TIÊ – 1 música (-1)
183º TIM MAIA - 1 música (-1)
184º TRIO VIRGULINO - 1 música (=)
185ª TULIPA RUIZ – 1 música (=)
186º MEMÓRIA INFANTIL: TURMA DA MÔNICA - 1 música (=)
187º VANDER LEE - 1 música (=)
188ª VANGE LEONEL – 1 música (=)
189ª VANIA BASTOS - 1 música (=)
190ª INTERNACIONAL CONVIDADA: VIOLETA PARRA – 1 música (=)
191ª WANDERLÉA - 1 música (=)
192º INTERNACIONAL CONVIDADO: ZUCO 103 - 1 música (=)
193º ZÉ RENATO – 1 música (=)


TH - Quem tá de férias aê?

terça-feira, 28 de junho de 2011

ÚLTIMA FAIXA: Estou indo embora... (Crônica)



[Autor da caricatura: Estácio Vieira]

[Ao som de "Chão de Giz"]



Junho se despede e os festejos juninos, que são tão comemorados em vários estados do Brasil, já deixam saudade...
Elba Ramalho também está indo...depois de emprestar sua alegria aqui para o EnTHulho Musical. Com Elba eu dei uma "segunda chance" aos leitores do blogue em relação ao "nordestinismo" - quando o Alceu Valença foi artista do mês, a repercussão parca me deu uma péssima impressão sobre a visibilidade de artistas eminentemente nordestinos em posição de destaque num blog de música brasileira, mas Elba, graças a Deus, desmistificou essa impressão. Foi recebida com a mesma alegria que empresta a sua carreira e esbanjou momentos deliciosos nas "páginas" de nossa revista musical.
Com 30 anos de carreira, nossa "ave de prata" já tem seu espaço firmado na música do país. Mais do que vendagens, temas de novela ou marcas alcançadas, o carisma e o carinho que Elba exerce quando está no palco já lhe faz merecedora de quaisquer honras ou méritos. Há quem diga que sua postura como pessoa é arrogante e soberba, mas falo apenas do que sei e sinto. Já fui contagiado com a "vibe" da leoa do norte algumas vezes, e testemunhei uma artista compenetrada, cortês com seus companheiros no palco, cantora (e instrumentista) criativa e talentosa!
Numa fase de profusão contínua de novas cantoras, é sempre válido lembrar das que quebraram tabus e conquistaram seu espaço em períodos nos quais nada era fácil. Os 30 anos de carreira de Elba Ramalho, conquistados à base de muito trabalho e disposição (e alguns equívocos, claro, como não poderia deixar de ser) nunca serão esquecidos!

[Lembrei de um dos posts do ano passado aqui do blogue, que coloquei exatamente pra responder aquela infeliz xenofóbica que atacou os nordestinos de maneira covarde na internet. Elba era o assunto da postagem, que versava exatamente sobre um dos hinos que eternizou e também lhe fez censurada: "Nordeste Independente". Foi um equívoco ou não? Divide opiniões, mas é algo que pouca gente na música brasileira teve coragem de fazer! Relembrem clicando aqui!]

O arraial do EnTHulho Musical agradece todo o carinho dispensado!


.................................................................................

"Traduzir 30 anos de estrada em um CD é quase impossível. Então, fiquei pensando “o que que eu vou fazer? O que eu vou cantar?”. E fui mapeando momento por momento. Pensei nos sucessos mais populares e nos compositores mais importantes, e consegui traduzir desta maneira. Também contei com os fãs sugerindo pela internet. Claro, ficou muita gente de fora, mas acho que tem os principais (sucessos). Também queria um show que atendesse àquele público e eu tinha que ser ousada, arrojada.", diz Elba, sobre a seleção de músicas de seu DVD comemorativo!



TH - Salve a leoa! Sempre!





domingo, 26 de junho de 2011

AMIGO MUSICAL CONVIDADO # 33 - Serginho Tavares!

O aniversariante justo e digno traz alegria saudosista ao EnTHulho Musical!


Serginho Tavares...
Primeiro contato que tive com ele foram os comentários hiper inteligentes e engraçados que me deixava no meu antigo blog, ETHos! Comentários que cativavam...que davam vontade de sair correndo e retribuir, já esperando ansiosamente pelos próximos e assim por diante!
Acredito que é exatamente dessa forma que se constrói uma rede de contatos com fidelidade como a que obteve como blogueiro: seu blog, Justo e Digno, desde o início um dos parceiros mais antigos do EnTHulho Musical, conta com um número continuamente crescente de seguidores (a última vez que vi, estava com 229!), além de ter, estimado, um acesso diário gradativo, com gente que, além de retribuir o carinho, tem todo interesse de ler as sacadas geniais, as entrevistas empolgantes (já fui um dos entrevistados! veja aqui!) e também de saber novidades de cinema, música, televisão, seriados ou então ver as fotos provocativas que ora posta...de maneira impecável, ele criou um local de difusão cultural diversificado, que reflete muito bem sua capacidade multifacetada como um genuíno pernambucano (não canso de dizer aqui que Pernambuco sempre terá meu respeito por preservar a diversidade cultural).
É bem verdade que, nos nossos papos de MSN, entre besteiras ditas e conversas mais sérias, volta e meia ele sutilmente menospreza a própria terra natal - motivo de sobra pros grandes puxões de orelhas que eu dou (e esse, em público, é proposital! :p), mas isso é bobagem! O moço (que, na verdade, morre de amores pelo Rio de Janeiro) é uma pessoa maravilhosa, com um bom gosto bem refinado e uma pitada de sarcasmo que lhe dá o sabor. Recomendadíssimo!

Felicidades ao rapaz que, aliás, completa 18 aninhos hoje (risos).




Salve a rainha da voz!


Cresci ouvindo Elis Regina que queria cantar como Ângela Maria que queria cantar como Dalva de Oliveira.
Cresci em uma cidade que exala carnaval o ano inteiro. Impossível ficar ausente desta festa mesmo que não goste. Máscara Negra é uma música saudosista. Fato. Porém é mais que isso. A música remete a alguém que viveu algo que já não existe mais, porém guarda tudo que ficou dentro de si. Dalva de Oliveira já não era mais viva quando eu nasci, mas a lembrança de sua vida sempre esteve presente graças a esta canção que me tráz as recordações de minha infância. Dos carnavais que vi passar, das alegrias vividas, de sentimentos que ainda não entendia, mas que com o passar do tempo me trouxeram quanto riso, quanta alegria. As pessoas que infelizmente so revemos uma vez por ano, mas que bom que podemos revê-las mesmo fazendo um ano que passou. Parece que foi ontem, mas o tempo passa até outro carnaval chegar. E confesso que pra mim o que importa não é a festa, e sim todas aquelas pessoas que irei encontrar, abraçar e beijar e festejar.

Não me leve a mal, é carnaval e a amizade está viva assim como a música de Dalva, como a própria Dalva.

SERGINHO TAVARES
http://justoedigno.blogspot.com




************************************************
MÁSCARA NEGRA

Zé Keti e Pereira Matos. Dalva de Oliveira

Tanto riso, oh quanta alegria
Mais de mil palhaços no salão
Arlequim está chorando pelo amor da Colombina
No meio da multidão

Foi bom te ver outra vez
Tá fazendo um ano
Foi no carnaval que passou
Eu sou aquele pierrô
Que te abraçou
Que te beijou, meu amor
A mesma máscara negra
Que esconde o teu rosto
Eu quero matar a saudade
Vou beijar-te agora
Não me leve a mal
Hoje é carnaval



TH - E a festa é sua, Serginho!




sexta-feira, 24 de junho de 2011

FESTIVAL DE GRANDES ENCONTROS!

Alceu, Zé, a prima Elba e Geraldo: reuniões históricas!


Em 1996, numa época em que a música popular brasileira batalhava contra o estrangeirismo exacerbado e procurava manter-se no mapa musical do país, um ousado projeto estava prestes a se concretizar. Os primos paraibanos Zé Ramalho e Elba Ramalho uniram-se aos compadres pernambucanos Alceu Valença e Geraldo Azevedo - todos, detalhe, com uma afinidade musical muito forte entre si. Desta reunião nasceu o arrojadíssimo disco "O Grande Encontro", que nada mais é do que a junção de grandes sucessos de cada um, além de músicas que adoravam em comum acordo, num entrosamento impressionante. A junção de vozes e violões rendeu um show conceituadíssimo no Canecão, e o registro vendeu nada menos do que 1 milhão de cópias e se firmou como repertório essencial de uma época! Clássicos como Sabiá, Dia branco, O amanhã é distante, Admirável gado novo, O trem das sete (Raul Seixas), Chão de giz (Elba eternizou e fez dessa um de seus maiores hits até hoje) , Veja, Chorando e cantando, Banho de cheiro e Frevo Mulher fizeram parte do delicioso repertório.

O sucesso surpreendeu todos os envolvidos - sejam os próprios protagonistas, como também os produtores e o público. Como é tendência na música brasileira, tudo o que faz sucesso requer uma continuação - o gostinho de quero mais aliado à vontade de faturar aqui também se fez presente e decidiram lançar uma continuação. Alceu Valença, entretanto, fazendo jus a seu ego temperamental, pulou fora do barco. Os três seguiram com um disco que dessa vez foi gravado em estúdio. O Grande Encontro II (1997) fez mediano sucesso e contou com hits como Disparada, O princípio do prazer, Eternas ondas, Bicho de sete cabeças, Canta coração, Canção da despedida e Ai que saudade d´oce. Mas Alceu inegavelmente fez falta e o fato de não ser um registro "ao vivo" deixou um semblante bem menos pessoal.

Já o terceiro e último encontro foi lançado no ano 2000, novamente com Elba, Zé e Geraldo apenas. Um belo e correto disco, sem os clássicos eternizados no anteriores, mas pelo menos valeu por ser novamente um registro ao vivo. O inusitado foi fazer o encontro do trio se estender a novos convidados, como Lenine, Morais Moreira e Belchior. O repertório privilegiava mais a carreira de Zé e Geraldo, porém não teve hits da de Elba, que aceitou e venceu o desafio de impostar sua voz e composições ate então inéditas para ela! (Destaque, na opinião de TH, pra sua parceria com Lenine, em "Lá e Cá"). Os arranjos tem mais nuances que os discos anteriores e realçam com firmeza os vocais dos nordestinos, fechando sim com chave de ouro a trilogia clássica.

A música brasileira é tão vasta que se desdobra em vários segmentos. E cada um com seus mais poderosos representantes. Falar de música nordestina sem citar este excelente capítulo retratado nesses três discos é classificá-la de maneira rasa e insubsistente. Elba Ramalho, nossa artista do mês, em meio a sua vasta discografia, não pode nunca deixar de lembrar o quão foi feliz por ter sido a poderosa voz feminina em meio a tantos "machos cabras da peste" gênios e bastante musicais como seus companheiros desta série.

Entrou pra história de nossa música!


[Abaixo, um dos hits do terceiro volume. O meu preferido, contudo, é o primeiro!]


******************************************

FRISSON
Tunai. Interpretação: Elba Ramalho.

Meu coração pulou,
Você chegou, me deixou assim
Com os pés fora do chão
Pensei: que bom, parece, enfim acordei
Pra renovar meu ser faltava mesmo chegar você
Assim, sem me avisar, prá acelerar um coração
Que já bate pouco de tanto procurar por outro
Anda cansado, mas quando você está do lado
Fica louco de satisfação, solidão nunca mais
Você caiu do céu, um anjo lindo que apareceu
Com olhos de cristal me enfeitiçou, eu nunca vi nada igual
De repente você surgiu na minha frente
Luz cintilante, estrela em forma de gente
Invasora do planeta amor, você me conquistou
Me olha, me toca, me faz sentir
que é hora agora da gente ir...


TH - Quisera "encontrá-los" juntos, alguma vez!





segunda-feira, 20 de junho de 2011

TEMA DE NOVELA ESPECIAL: DOSSIÊ ELBA RAMALHO!



Elba Ramalho
é, sem dúvidas, uma artista multifacetada!
Aos ignorantes que pensam que sua vertente está em apenas emprestar uma voz esganiçada a forrós e ritmos folclóricos eminentemente nordestinos, a cantora se mostrou uma grata surpresa ao comprovar seu talento como intérprete de diversos ritmos e estilos, firmando-se como uma das maiores cantores de música brasileira.
Como não poderia deixar de ser, os sonoplastas de plantão pescaram bem isso e ela fez uma bela trajetória também nas produções televisivas, deixando sua marca em inúmeras cenas de nossa teledramaturgia. Românticas, caribenhas, emboleradas, xotes, forrós...
Escolher algumas pra comentar foi bem difícil - a lista abaixo reflete meu gosto pessoal e o espaço, como bem sabem, é totalmente democrático: deixem suas críticas e opiniões nos comentários!



1) PARALELAS (Por Amor, Globo, 1997)


Não foi fácil eleger minha preferida, pois sou muito fã de vários trabalhos de Elba nas novelas. Escolhi sua sensível interpretação para "Paralelas", de Belchior, por considerar ser esta a melhor versão da música. Elba canta de maneira doce e romântica! Foi tema do conturbado jovem médico César (Marcelo Serrado), o que executa a troca de bebês na novela Por Amor, de Manoel Carlos. Detalhe: muita gente acabou cansando de ouvi-la nos créditos finais de sua reexibição no ano passado, no canal Viva. Realmente, foi executada à exaustão!




2) DE VOLTA PRO ACONCHEGO (Roque Santeiro, Globo, 1985)


A segunda posição vai para o tema de Roque Santeiro (José Wilker), em novela homônima, um dos mais belos já cantados por nossa rainha nordestina. Roque voltava à cidade de Asa Branca, onde todos pensavam que estava morto. De volta ao aconchego de sua cidade natal, e sublinhado lindamente por mais uma interpretação soberba de Elba, desta vez para a sensível letra de Dominguinhos e Nando Cordel. Elba ganhou notoriedade Brasil afora com a música, que se tornou seu "xodó".

"Estou de volta pro meu aconchego...trazendo na mala bastante saudade!"



3) FELICIDADE URGENTE (Part. Esp. de Cláudio Zoli)(Vamp, Globo, 1991)



Terceira posição vai pra contagiante felicidade de Elba, compartilhada com o parceiro Cláudio Zoli. O tema era constante nas locações da fictícia Armação dos Anjos, cidade da novela Vamp e pertencia ao disco homônimo da cantora. É bastante creditada pelos fãs da novela à mesma. Minha principal lembrança, contudo, é referente ao último capitulo, onde todos o elenco é apresentado em "cartoon" com Felicidade Urgente ao fundo!


"Quero te fazer feliz...quero ser feliz também!...com você, tá tudo bem!"




4) CORAÇÃO DA GENTE (Tropicaliente, Globo, 1994)


Indefectível tema de abertura da novela "Tropicaliente", que refletia bem o clima "caliente" da trama. Uma das mais contagiantes músicas de Elba no mundo das novelas, mas também houve quem não gostasse: lembro-me perfeitamente do Casseta e Planeta, na época da exibição, zoando o "tema insuportável" que era executado à exaustão!



"Ô, Ô, Ô, tropi-caliente

Ô, Ô, Ô, enluarar
O coração da gente..."



5) PAISAGEM NA JANELA (Irmãos Coragem 2ª versão, Globo, 1995)


Quer prova maior da versatilidade de Elba ao cantar este verdadeiro clássico de Minas Gerais? Poucos dariam uma dignidade grandiosa como sua interpretação para "Paisagem na Janela", de Lô Borges e Fernando Brant, integrante do disco "Paisagem". A música foi tema do casal Lara e João Coragem, interpretados na segunda versão de Irmãos Coragem por Letícia Sabatella e Marcos Palmeira.


"Da janela lateral do quarto de dormir

Vejo uma igreja, um sinal de glória
Vejo um muro branco e um vôo pássaro
Vejo uma grade, um velho sinal..."



6) AMOR ETERNO (Livre Pra Voar, Globo, 1984)


Nesta trama de Walther Negrão e Alcides Nogueira, Elba comparecia com uma bela valsa, destinada à personagem Bia (Nívea Maria), que se descobrira apaixonada pelo afilhado Edu (Cássio Gabus Mendes). A música pertencia ao excelente disco "Do jeito que a gente gosta", um dos principais da carreira da cantora!


"De almas sinceras, à união sincera

Nada há que impeça, amor, não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera
Ou se vacila ao mínimo temor"



7) IMACULADA (Tieta, Globo, 1989)



A trilha sonora de Tieta (que já foi até assunto de um dos posts mais visitados aqui do EnTHulho) teve a façanha de destacar inúmeros hits, sendo uma das mais comentadas e repercutidas na história da teledramaturgia. A música "Imaculada", tema da personagem de mesmo nome interpretada por Luciana Braga, abria o volume 2 e foi gravada especialmente pra trilha, tornando-se um dos vários destaques que compõem a sonoplastia da novela.

"Quero ser mulher no lugar e hora
Que meu príncipe quiser
E assim conquistada pela espada do querer
continua a ser imaculada"



8) CIRANDA DA ROSA VERMELHA (A Indomada, Globo, 1997)


Alceu Valença adaptou essa ciranda do folclore popular e criou um belíssimo e puro tema musical, que corou o relacionamento singelo do deficiente mental Emanoel (Selton Mello) com a "camélia" ruivinha Grampola (Karla Muga) na trama de Aguinaldo Silva. Uma das músicas mais lembradas de Elba no mundo das novelas!


"Sou rosa vermelha,
Ai! Meu bem querer.
Beija-flor, sou tua rosa
E hei de amar-te até morrer."



9) ENTRE O CÉU E O MAR (Porto dos Milagres, Globo, 2001)


Foi lançada na novela e, posteriormente, integrou o disco "Cirandeira", que saiu no mesmo ano. A música (uma bela balada composta por Roger Henri e Dudu Falcão) era tema da protagonista Lívia, de Flávia Alessandra, desta novela de Aguinaldo Silva, aliás, um dos autores onde Elba é presença mais constante em suas obras!



"Quantos labirintos tem meu coração?
Pra eu me perder e te encontrar
Quantas avenidas tem o seu olhar?
Pra te seguir e te guiar..."


10) AMPLIDÃO (Páginas da Vida, Globo, 2006)


A novela de Manoel Carlos não repercutiu o esperado, porém não deixou nada a dever em termos de trilha sonora, escolhida sensivelmente e "casando" com o rico texto já conhecido do novelista. "Amplidão" , composição de Chico César, foi incluída no disco "Qual o assunto que mais lhe interessa" e, na novela, era tema da protagonista Helena, a terceira vivida por Regina Duarte em novelas do autor. Linda!


"Eu quero ser onde você sossega a alma
E chora e ri E encontra a calma pra sonhar, sem dormir"





CURIOSIDADES/MENÇÕES HONROSAS:



- A primeira música de Elba a constar numa trama foi "Véio d'água", que integrou a trilha "Terras do Sem Fim", (Globo, 1981) onde o autor, Walter George Durst, adaptou obras de Jorge Amado (Terras do Sem Fim, São Jorge de Ilhéus e Cacau).

- "O Que a Noite Faz", tema de Lola (Tânia Alves) em "Pedra Sobre Pedra", de Aguinaldo Silva (olha ele mais uma vez!) foi gravada especialmente pra novela da Globo e não integra nenhum disco da longa discografia da cantora.

- "Aroma do teu corpo" integrou a trilha da novela regionalista da Globo "Meu Bem Querer" (1998), onde era tema de Ava Maria (Ângela Vieira). Pertence ao disco "Flor da Paraíba" onde, inexplicavelmente, só aparece grafada como "Aroma";

- "Casa, Comida e Paixão" apareceu em duas novelas: em "Suave Veneno" de Aguinaldo Silva (once again)(Globo, 1999) e em "Marcas da Paixão", novela da Record de 2000, escrita por Solange Castro Neves; - "Estrada do Sertão" foi gravada pela cantora para um projeto de Hermínio Bello de Carvalho em 1985, mas 20 anos depois aparece como tema da novela global "Alma Gêmea", de Walcyr Carrasco.

- "Eu Quero Meu Amor" é um dos maiores hits da carreira de Elba Ramalho, e integrou a trilha da novela global "Renascer", de Benedito Ruy Barbosa, em 1993. Porém, eu não me lembro de ter ouvido em nenhum capitulo da novela a música. Alguém pode me recordar se isso procede?



NÃO VÁ SE PERDER POR AÍ...


Sete Cantigas Para Voar (Sabor de Mel, Bandeirantes, 1983)
Fim de Jogo (Salomé, Globo, 1991)
Noturna (Explode Coração, Globo, 1995)
Sim, Foi Você (Salsa & Merengue, Globo, 1996)
Xamego (Começar de Novo, Globo, 2004)
Mulher (Prova de Amor, Record, 2005)
Dúvidas (Os Mutantes - Caminhos do Coração, Record, 2007)
É Só Você Querer (Caras e Bocas, Globo, 2009)


PRA BAIXAR...

Carlos Almeida, do excelente blog "Minhas Raridades Musicais", montou uma grande compilação com a maior parte destas canções, intutulada "Elba Ramalho Novelas". Além de indicar seu blog, deixo aqui o link para que possam desfrutar desta irresistível seleção feita por ele, que também serviu de base para esta matéria. Agradecimentos!



01. Véio D'Água (Luiz Ramalho) / Terras do Sem Fim
02. Amor Eterno (Thadeu Matias/Anna Amélia/Shakespeare) / Livre Pra Voar
03. De Volta Pro Aconchego (Dominguinhos/Nando Cordel) / Roque Santeiro
04. Imaculada (Ary Sperling/Aldir Blanc) / Tieta
05. Fim de Jogo (Jamil Joanes/Nelson Motta) / Salomé
06. O Que a Noite Faz (Roger Henri/Danilo Caymmi) / Pedra Sobre Pedra
07. Eu Quero Meu Amor (Assisão) / Renascer
08. Coração da Gente (Nando Cordel/João Wash) / Tropicaliente
09. Paisagem na Janela (Lô Borges/Fernando Brant) / Irmãos Coragem
10. Noturna (Ivan Lins/Vitor Martins) / Explode Coração
11. Sim, Foi Você (Caetano Veloso) / Salsa & Merengue
12. Ciranda da Rosa Vermelha (Adap. Folclore/Alceu Valença) / A Indomada
13. Paralelas (Belchior) / Por Amor
14. Aroma do Teu Corpo (Dominguinhos/Nando Cordel) / Meu Bem Querer
15. Casa Comida e Paixão (Dominguinhos/Fausto Nilo) / Suave Veneno e Marcas da Paixão
16. Entre o Céu e o Amor (Roger Henri/Dudu Falcão) / Porto dos Milagres
17. Xamego (Luiz Gonzaga/M. Lima) / Começar de Novo
18. Estrada do Sertão (João Pernambuco/Hermínio Bello de Carvalho) / Alma Gêmea
19. Amplidão (Chico César) / Páginas da Vida
20. Mulher (Feio/Doug Wayne) / Prova de Amor
21. Dúvidas (César Afor/Amaro Penna) / Os Mutantes - Caminhos do Coração
22. É Só Você Querer (Nando Cordel) / Caras e Bocas

Baixe aqui!


******************************************

PARALELAS
Belchior. Interpretação: Elba Ramalho

Dentro do carro
Sobre o trevo
A cem por hora, oh! Meu amor
Só tens agora
Os carinhos do motor
E no escritório em que eu trabalho
E fico rico
Quanto mais eu multiplico
Diminui o meu amor

Em cada luz de mercúrio
Vejo a luz do teu olhar
Passa as praças, viadutos
Nem te lembras de voltar
De voltar, de voltar
No Corcovado
Quem abre os braços sou eu
Copacabana
Esta semana o mar sou eu
Como é perversa a juventude
Do meu coração
E só entende o que é cruel
O que é paixão

E as paralelas
Dos pneus na água das ruas
São duas estradas nuas
Em que foges do que é teu
No apartamento
Oitavo andar abro a vidraça
E grito quando o carro passa
Teu infinito sou eu
Sou eu, sou eu, sou eu


TH - Sensação de missão cumprida!


quinta-feira, 16 de junho de 2011

AMIGO MUSICAL CONVIDADO # 32 - Fábio Leonardo!

O "super culto" piracuruquense!



Sabe que admiro demais as pessoas que fazem da História seu foco profissional?
Sem dúvidas seria uma das minhas profissões. Tenho essa mania quase insana de datar acontecimentos, registrar marcos de determinado período, compará-los, fazendo quadros correlatos entre características de uma sociedade com outra, dentre outras coisas. É uma disciplina muito atraente, e esta é apenas minha humilde opinião de fã, mas com a profundidade de um pires: só a vi no ensino médio mesmo.
Quem leva o ofício a sério merece meu respeito, e nesse contexto encontramos o cidadão Fábio Leonardo, de Piracuruca, Piauí. Tenho pouquíssimo contato com ele, por isso exalto aqui seu lado que mais me chama atenção: o comprometimento acadêmico. Acompanhei, por assim dizer, toda sua novela (e ele ama novelas!) referente ao mestrado em História. A torcida seria inevitável: em seu ótimo blog Super Cult, vez ou outra, em meio a posts bastantes diversificados sobre assuntos plurais, vinha um desabafo de sua batalha (indico aqui o excelente texto "das (in) contigências acadêmicas" que exemplifica muito bem isso). Vitória e admiração para a persistência, que certamente é o maior dos requisitos para se formar profissionais realizados!
Além de um estudante inveterado, o jovem Fábio chama atenção por sua habilidade com a escrita e conhecimento apurado de diversos assuntos. Como música sempre é assunto que une, convidei-o para compartilhar conosco seu relato musical, que, como não poderia deixar de ser, surpreendeu! Excelente depoimento associado diretamente com a perfeita letra dos Titãs!

O EnTHulho Musical está ficando cada vez mais metido com a qualidade de seus convidados. E tende a ficar cada vez mais exigente!




Titãs: caras como eles!


Quando você fala que uma música te marca, isso pode ter vários sentidos. Um real, literal, e outro puramente sinestésico. Pode representar um momento, uma paixão, uma situação familiar, um grupo de amigos, ou pode, lembrar unicamente... você. É o caso. Há uma música (mais de uma, mas essa com um teor muito forte) que me define, diz que eu sou em versos.
E foi nesses poucos versos de uma canção simples, curta e nostálgica que eu me enxerguei. Ali estava um Fábio que ele, e todos que com ele convivem, conhece. Mas ninguém tinha colocado em palavras. Pois bem. Os “Titãs” colocaram. Claro que eu sei que não com esse objetivo, porque né? Megalomania tem limite. Mas enfim, ali estou eu. Nos meus defeitos, no que me faz rir, no que me apaixona, nas minhas abstrações de fundo-de-rede. A música é “Caras como eu”, a 8ª faixa do álbum Volume Dois dessa banda que faz sucesso desde os anos 80, até os dias de hoje.
Ali, entre hits clássicos do grupo, como “Sonífera Ilha”, “Amanhã não se Sabe”, ou regravações como “É Preciso Saber Viver”, estava essa música que, para a maioria, bem que podia passar despercebida. O que nela me chamou a atenção e levou a enxergar-me?
O eu-lírico é um sujeito que se perde nas próprias divagações, descobrindo que está só num mundo que mudou. O que ele faz ali? Ele, que sucumbiu ao tempo. Ele que, vendo-se morrer solitário, junta, em seus “velhos disquetes” um grande números de inesquecíveis “segredos sem valor”?
“Caras como eu” fala dos homens que não se entregam à vida, como se cada dia seu fosse o último. Fala daqueles que olham pra trás e descobrem que não exatamente esqueceram-se de viver, mas, no mínimo, agiram com parcimônia demais. Ao calçar seus chinelos, descobrem que o tempo acabou. E agora? Resta-lhe se entregar aos seus últimos dias, últimos suspiros, onde não mais contará as horas, e onde cada momento será eterno.
Caras como eu (agora sem aspas) estão, sim, ficando chatos. Por resistirem ao mundo que se transformou a tal ponto que eles (ou nós?) não acompanharam. Mas, pensando bem, vale realmente acompanhar? Ou será melhor preservar-se em seus valores, em seu mundo cada dia mais isolado da louca selva de pedra, a ter que, por pressões daqueles que estão em volta, transformar-se em algo diferente?

Pois é. Eu tenho pensado nisso.


Fábio Leonardo Brito

SuperCult: http://supercult01.blogspot.com/


************************************************
CARAS COMO EU
Titãs
Composição: Tony Belloto

Caras como eu
Estão ficando raros
Como cabelos ralos
Que se partem e caem pelo chão

Caras como eu
Estão tirando o pé
Andando em marcha-ré
Com medo de entrar na contramão

Como trens do interior
Que não chegam no horário
Como velhos elefantes
Que morrem solitários

Caras como eu
Estão ficando chatos
Como solas de sapatos
Que se gastam
Com o passar do tempo

Não vou mais medir o tempo
Não vou mais contar as horas
Vou me entregar ao momento
Não vou mais tentar matar o tempo

Como palavras de amor
Que não se guardam em disquetes
Como segredos sem valor
Que a gente nunca esquece

Caras como eu
Estão ficando velhos
Calçando os seus chinelos
Concluindo que não há mais tempo

Não vou mais medir o tempo
Não vou mais contar as horas
Vou me entregar ao momento
Não vou mais tentar matar o tempo

Não vou mais medir o tempo
Não vou mais contar as horas
Vou me entregar ao momento
Não vou mais tentar matar o tempo



TH - Fábio é "O CARA"!



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...