domingo, 30 de novembro de 2014

TOPTULHO MUSICAL! #Edição 01




Mais uma novidade no seu EnTHulho Musical!

Sempre quis uma seção de paradas musicais, e agora me deu na telha de lançar.
Como o blogue ainda não recuperou a visibilidade que tinha, não dá pra fazer (ainda) com votações, mas futuramente isso vai acontecer. Talvez as redes sociais sejam utilizadas para isso :)

Semanalmente, traremos para vocês 10 músicas brasileiras (do estilo musical que vocês, leitores do EnTHulho, já conhecem), em posições alternadas, para que, de uma semana para outra, nós analisemos quem caiu, quem subiu, quem saiu e quem estreou. São os famosos "charts" musicais, tão comuns em várias rádios e programas de TV, e agora, aqui, no seu EnTHulho Musical. 

A seleção dessa 1ª edição foi feita por mim, com base no que está fazendo sucesso por aí. 

Espero que gostem! :)


1) BANDA DO MAR - Mais Ninguém 
2) THIAGO PETHIT - Quero Ser Seu Cão
3) MARIA RITA - Mainha Me Ensinou
4) CAPITAL INICIAL - Melhor Que Ontem
5) MALTA - Diz Pra Mim
6) ADRIANA CALCANHOTTO - E Sendo Amor
7) VANESSA DA MATA - Ninguém É Igual a Ninguém
8) ZECA BALEIRO - Ai Que Saudade D' Ocê
9) MOSKA - Enrosca
10) PAULA TOLLER - Calmaí

Essa ordem foi definida com uma estimativa minha nas rádios de MPB do pais. Ajude o EnTHulho a mudar essa ordem para domingo que vem.

Hoje, como vimos, a Banda do Mar levou. Eu considero o grupo o mais inventivo do cenário musical brasileiro deste ano. Vamos, então, com a música vencedora! :D



Banda do Mar: vencedora da primeira edição do TopTulho Musical!


MAIS NINGUÉM
Banda Do Mar

Mesmo que não venha mais ninguém
Ficamos só eu e você
Fazemos a festa
Somos do mundo
Sempre fomos bons de conversar

Eu só espero que não venha mais ninguém
Aí eu tenho você só pra mim
Roubo o teu sono
Quero o teu tudo
Se mais alguém vier não vou notar

Preciso de você
Pra me fazer feliz
Não quero mais ficar aqui

Preciso viver só
Pra me fazer maior
Mas quando você vem
Eu fico melhor

Mesmo que não venha mais ninguém
Ficamos só eu e você
Fazemos a festa
Somos do mundo
Sempre fomos bons de conversar

Eu só espero que não venha mais ninguém
Aí eu tenho você só pra mim
Roubo o teu sono
Quero o teu tudo
Se mais alguém vier não vou notar

Preciso de você
Pra me fazer feliz
Não quero mais ficar aqui

Preciso viver só
Pra me fazer maior
Mas quando você vem
Eu fico melhor

Mesmo que não venha mais ninguém
Ficamos só eu e você
Fazemos a festa
Somos do mundo
Sempre fomos bons de conversar

TH - Torcendo pra que a seção pegue! :D

video

A HISTÓRIA SEXUAL DA MPB (?!)




TH - Apelando nessa retomada do blogue pra conseguir audiência! :D

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

AMIGO MUSICAL CONVIDADO # 40 - Natival Neto!



E vamos ao 40º amigo musical convidado do nosso EnTHulho. Nossa, já se vão 40 relatos emocionados de grandes pessoas que compartilharam suas melhores memórias musicais conosco aqui no blogue!

O Natival Neto é de Salvador (BA). Eu o conheci graças à internet e graças à cantora Zélia Duncan, que é sua amiga, por meio da comunidade "Estação ZD", um espaço onde se disponibiliza raridades da cantora. Por meio do Natival, cheguei também à antiga comunidade do finado Orkut "Acervo Digital do Compositor", na qual as pessoas postavam links do 4shared de regravações nos tópicos dos respectivos compositores. E, por fim, tinha também seu excelente blogue "Playlist Pessoal", que sempre foi parceiro do EnTHulho, por meio do qual fazia seleções criativíssimas e temáticas, sempre com a MPB como protagonista. Por fim, ainda maneja com afinco o excelente blogue sobre a cantora Márcia Castro. Em suma, quem relata para nós hoje é uma sumidade da MPB na internet! :D

Minha admiração por ele, contudo, vai além do bom gosto musical e de sua paixão por Zélia (que é, como sabem, minha cantora favorita, também). Tenho o prazer de ser amigo do Natival e constatar que ele tem muitas opiniões parecidas com a minha, defende os mesmos ideais, compartilha das mesmas ideias e concepções sobre o mundo. Acho que mais da metade dos meus compartilhamentos do Facebook advém dele (risos). Sabe aquela pessoa que a gente, apesar do pouco contato, sempre vai se identificar? Pois...

Uma qualidade que (AMÉM!) sempre tive nos convidados do "Amigo Musical Convidado" é a inteligência, e com este grande geminiano pesquisador da área de Letras não é diferente. Por isso, apresento-lhes seu excelente relato que, como não poderia deixar de ser, é sobre Zélia Duncan! Muitíssimo obrigado, Natival!!

P.s: De vez em quando o vejo tricotar com a Zélia virtualmente, e percebo a admiração mútua nos relatos. Zélia também tem um grande carinho por ele. Será que ela vai ler esse texto? :D



Quando Thiago me convidou para participar da sessão, fiquei muito contente. Não porque um tanto de gente me leria e eu poderia exibir meus "dotes" de escritor, mas pelo gosto de buscar lembranças relacionadas a música, essa paixão que trouxe tantas pessoas incríveis para perto de mim. Pra mim, é uma alegria imensa falar de música. Ouço música o dia todo, se não estou ouvindo, estou conversando sobre música, pensando, cantarolando e tal. Daí eu comecei a procurar alguma música e alguma história marcante. A gente sempre lembra de várias e é tão difícil pegar só uma. Mas vamos lá!

Eu sou geminiano, com todas as dores e delícias que as pessoas desse signo têm. Todas as experiências de vida sempre foram muito misturadas pra mim, o que sempre considerei positivo. Ter vários de tipos de amigos, gostar de vários tipos de comida, filme, livro e música, claro. Versatilidade é uma característica do signo (yeah!).

A minha infância musical misturava Gal Costa, Angela Maria, Rita Lee, Maria Bethânia com Sandy, Xuxa, Angélica e Eliana. Cada uma no seu devido lugar, que fique claro isso! Sempre gostei de mais cantoras e mais ainda daquelas que me levam a outras cantoras, outros artistas, outros universos. Gal Costa me abriu portas imensas na música. Por ela, cheguei a Rita Lee, que me levou a Cássia Eller, que me levou a Zélia Duncan, que me levou a um monte de gente. E é de Zélia a minha lembrança para esse post.

Lembro de quando a música "Tô" começou a tocar na Nova Brasil FM. Era o carro-chefe do novo disco "Eu me transformo em outras". Era uma música com um suingue tão legal, com uma letra tão louca, aparentemente sentido, mas com um astral muito bom. Ouvindo a gravação, dá pra você supor a felicidade de Zélia em cantar aquilo. E eu fiquei tomado por aquela música. Ficava atento à programação da rádio e quando ouvia aqueles batuques iniciais, corria pra frente do rádio. 


Naquela época, eu tinha meus 14 anos e pra comprar um disco, era preciso economizar no dinheiro da merenda, o que era muito difícil (risos). Meu irmão fazia aniversário naquele mês. Ele faria 8 anos e eu consegui convencê-lo a pedir de presente o disco "Eu me transformo" a meu pai , que negou é claro, pois sabia que o presente não seria pra ele. 


Mas eu me recordo o dia que consegui comprar. Foi numa dessas redes de supermercados. O estabelecimento já ia fechar e eu corri pra pegar o disco. Depois disso, foi só alegria. Esse cd me apresentou a um universo musical até então desconhecido: Itamar Assumpção, Tom Zé, Ná Ozzetti, Luiz Tatit, Cristina Buarque, etc. Meu pai que era meio resistente a Zélia, passou a observá-la com mais atenção e cuidado. O DVD homônimo só veio a confirmar tudo. 

É um daqueles DVDs que eu e meu pai paramos pra assistir juntos, coisa que só fazíamos, nos meus tempos de criança.


O sorrisão-mor da MPB está de volta ao EnTHulho Musical! :D


Tom Zé/Elton Medeiros
Zélia Duncan

Tô bem debaixo pra poder subir
Tô bem de cima pra poder cair
Tô dividindo pra poder sobrar
Desperdiçando pra poder faltar
Devagarinho pra poder caber
Bem de leve pra não perdoar
Tô estudando pra saber ignorar
Eu tô aqui comendo para vomitar
Eu tô te explicando pra te confundir
Tô te confundindo pra te esclarecer
Tô iluminado pra poder cegar
Tô ficando cego pra poder guiar
Suavemente pra poder rasgar
Olho fechado pra te ver melhor
Com alegria pra poder chorar
Desesperado pra ter paciência
Carinhoso pra poder ferir
Lentamente pra não atrasar
Atrás da vida pra poder morrer
Eu tô me despedindo pra poder voltar!




TH - Me despedindo pra poder voltar!





quarta-feira, 26 de novembro de 2014

ENTHULHO NEWS # 3





A volta da nossa seção mensal de novidades. Aos poucos o blogue vai retomando tudo o que era :)


UM ABRAÇAÇO PELO PRÊMIO!


Quando Caetano lançou o álbum "Abraçaço" (em 2012, período no qual o EnTHulho estava inativado), vi muita gente falando que ele tinha virado "uma bicha velha, que andava falando muita besteira", e o disco foi um sucesso de repercussão, com shows lotados. Dois anos depois, o Leão da MPB é indicado a diversas categorias para o Grammy latino. Perdeu para Enrique Iglesias com "A Bossa Nova É Foda". Faturou, contudo, o prêmio mais relevante relacionado à música brasileira dentro da premiação, o de Melhor Canção Brasileira, com a mesma “A Bossa Nova É Foda”. Caetano, queridos, está em plena forma (musicalmente falando, pelo menos), e quem anda falando besteiras são vocês!



SENTE A POTÊNCIA DO TRIO!

Mônica Salmaso, Lenine e Zélia Duncan!
Quando e onde? Ontem, 25/11, no Tucca (Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer), foi o espetáculo de encerramento da Série de Concertos Internacionais, na Sala São Paulo. No palco, além dos três, tivemos o português Antônio Zambujo e todos foram acompanhados pelos vencedores do Melhor Álbum de Jazz no Grammy Latino, o Trio Corrente, além de participação do Quarteto de Cordas Tucca. No repertório, grandes clássicos da música popular brasileira, com canções de Tom Jobim, Edu Lobo e Chico Buarque.



ALGUÉM AÍ CHAMOU O SÍNDICO?

Demorou, mais saiu! E anda sendo bem elogiado o filme em homenagem a Tim Maia. Não assisti, mas tenho ouvido toda sorte de opinião, desde engraçado, a emotivo e "do caralho" (para acentuar bem uma das mais marcantes características do artista, o desbocamento). Alguém aí tem mais alguma opinião para expressar nos comentários? O filme, lançado no fim do mês passado, foi adaptado e dirigido por Mauro Lima, baseado nos livros Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia de Nelson Motta Empolgado!



E POR FALAR NISSO...


Já perceberam como aumentou DEMAIS o número de homenagens a músicos nos últimos anos? E nesse 2014, então? Rita Lee, Raul Seixas, Tim Maia, Cássia Eller...eu tenho uma opinião diferente dos que consideram isso um mero oportunismo. Eu creio, no sentido mais polianístico possível, que é uma maneira genuína e efetiva de manter a (boa) música viva em nossos corações...e que venham muito mais! Só recomendo que não façam apenas com músicos póstumos...



E AÍ, ESTÃO ASSISTINDO?

Globo De Ouro Palco Viva, que retornou no dia 17/11, e fica só mais essa semana. A intenção do programa foi boa, uma série de homenagens musicais aos clássicos do programa de paradas da Globo dos Anos 70, 80 e 90, com direito a seus grandes "medalhões", não esquecendo, contudo, da música (!!) contemporânea. A questão é: deu certo? Penso em fazer uma matéria sobre o programa, com minhas impressões. O que acham?



TH - Até a próxima!

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

XARÁ GÂTEAU


Thiago Pethit


"Achei Marcelo Camelo", disse uma. 

"Achei forte, e pesado", disse outra (sobre o censurado clipe de "Moon". Aliás, louvo o VEVO por permitir sua exibição, que sirva de exemplo para as gravadoras). 

"Achei demais, nem parece música brasileira", Derrapou outra. 

Em meio a opiniões plurais, uma segue uníssona: o xará é criativo. É novidade na música brasileira.

Só que essa "novidade" já chega a seu terceiro álbum, "Rock’n’roll Sugar Darling", lançado há duas exatas semanas. E a quantidade de pessoas que não conheciam seu trabalho é imensa, uma vez que suas divulgações tem sido praticamente (apenas) virtuais.

Sobre o álbum, eu, que acompanho seu trabalho desde 2012, fiquei satisfeito com a ausência de pudores em arriscar. E também com a decisão camaleônica, propondo-se, aqui, a assumir um lado rock de verdade, sem culpa, sem a necessidade de parecer MPB-Cult. Essa ausência total de vínculos e rótulos me faz ser ainda mais fã.


" Eu não diria que estas coisas sejam elementos cênicos. Elas são a expressão artística daquilo que eu sou. Não é um personagem. Essas ideias, essa encenação e até mesmo essa afetação, são propostas visuais, mas são também o meu conteúdo existencial e, sobretudo, sonoro. Portanto, uma coisa não só interfere na outra, como faz parte uma da outra. Afetação é sinônimo de amaneirado e malicioso, deriva do verbo afetar, impressionar, sensibilizar e é antônimo de do que é natural, simples e singelo. Porque me incomodaria? Esse é o questionamento que eu faria a quem acha que isso seria um rótulo desagradável. Porque a afetação ‘assusta’ ou ‘incomoda’ tanto? Ela incomoda aos outros, não a mim. Eu sou afetado. O meu som é afetado. Propositadamente afetado. Se me rotularem como tal, será um ponto pro meu time. A afetação é uma das minhas armas, sonora e artística, contra uma música e um mercado cultural que produz heróis desafetados e desinfetados, prontos para estrelar um comercial de margarina, uma campanha antitabagista, pró-saúde, família e propriedade." , revelou, ao "Cultura PE", ano passado. 

Bom, ainda não foi dessa vez que o EnTHulho Musical conseguiu entrevistá-lo, mas não iremos desistir. Por ora, que tal (re)ouvirmos o primeiro single do novo disco do "Romeu" da música?


ROMEO
Thiago Pethit


Baby, eu acho foda quando você passa
Vejo um mundo em chamas
E eu sou tua fumaça
E eu não sei pedir que queime devagar
Mas eu sei muito bem aonde quero chegar

Baby quando eu te vi eu não soube dizer
Se queria matar ou se queria meter
Você foi o mais perto que eu cheguei de morrer
E se for pra morrer eu vou, eu vou, eu vou

Oh Romeo Romeo Romeo
Ah Romeo Romeo Romeo
Ah ha Romeo Romeo Romeo
Ah ha Romeo Romeo Romeo

Esse teu jogo é sujo desde o começo
Isso pouco importa, mas por isso eu te peço
Quero entrar no teu carro e fugir com você
Você foi o mais perto que cheguei de morrer.




TH - Olha, rapaz...


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

AMIGO MUSICAL CONVIDADO # 39 - Fábio Dias!



Disparada como a melhor seção do EnTHulho Musical, o "Amigo Musical Convidado" está de volta, primeiro para publicar alguns textos que ficaram pendentes aqui no blogue. Desde já peço desculpas aos queridos que me enviaram seus relatos com tanto carinho, pela demora na publicação. E, também desde já, recruto novos amigos para compartilharem suas memórias musicais nesse nosso espaço afetivo!

Para (re)começar com o pé direito, o primeiro depoimento da nova fase do blogue pertence ao dono do excelente  "O Cabide Fala": Fábio Dias!

O Fábio veio do interior de SP (São José Do Rio Preto), e mora há anos na capital paulistana, e, segundo o próprio "eu me encontrei aqui. Não me vejo morando de novo no interior". 

O seu Cabide Fala  é um site cultural bem diversificado, onde você encontra novidades do ramo artístico (teatro, tv, cinema, etc), entrevistas, comentários, críticas, tudo bem escrito, em postagens bem ricas. Certamente, seu maior diferencial (e cartão de visita) são as análises de audiência das novelas e programas televisivos. Não são apenas números - o Fábio faz questão de analisar o contexto das tramas, de explicar que "tal pico de audiência teve como razão a reviravolta na trama X", e por aí vai. Em meio a tantos sites e blogues televisivos, convém destacar o talento do rapaz em oferecer um tratamento diferenciado ao tema. 

Falando da "pessoa Fábio" (e, como sabem, o EnTHulho gosta de analisar seus participantes), apesar do pouco contato pessoal e virtual, vejo o Fábio como um rapaz bem esforçado, tranquilo e até com uma sutil ingenuidade com a qual me identifico bastante. Ele é aquele que quer que "todo mundo fique bem", e transita amigavelmente até por grupos que não tem afinidade entre si. O Fábio é exatamente este: aquele amigo do colégio que, mesmo que fique sem grupo numa eventual divisão da classe para realizar trabalhos de equipe, para ele nunca haverá tempo ruim. Vai na boa, afina-se com facilidade e segue!

Outrossim, em nossa última conversa, revelou-se bem amadurecido (pelas porradas que levou da vida) e revisou o texto que havia escrito pra mim em 2011, sustentando que "estava meloso demais". Mas, caro Fábio, digo-lhe que, ainda que estivesse assim, melosidade não é indício de fraqueza. É traço característico que denota grande sensibilidade, e isso, meu amigo, é virtude :)

Passo a palavra ao rapaz, que elegeu essa canção do Legião Urbana, na voz da saudosa Cássia Eller, como sua!


Fui pego de surpresa, quando Thiago me chamou para participar desse nobre espaço atendido pelo nome de EnTHulho. Foi nosso primeiro contato, e por isso uma honra pra mim. Mas perguntei curioso: O que devo fazer? Ele: Basta você escolher uma música brasileira que te marcou por qualquer motivo e escrever sobre ela e sobre o porquê de ter marcado tanto. Então vamos lá, eu talvez diferente de da maioria, não tenho um artista pelo qual eu sou fã, e sigo e compro CDs, não! Eu gosto de tudo, ou quase tudo! Na era antiga, antes de surgir o mp3, eu era colecionador de trilhas sonoras de novelas, filmes, mas raramente comprava um cd de uma cantora. Mas uma vez comprei um da Cássia Eller, e não imaginava que essa aquisição iria marcar tanto um período de minha vida.


Acho que todo mundo quando começa uma namoro, um romance, acaba selecionando algumas músicas e diz ser a trilha sonora do casal. Ou será somente eu assim? As músicas que falam do sentimento mais nobre O AMOR, sempre conquistam os mais românticos e eu ainda sou um. Vivi intensamente uma história, e um dia acabou. Foi uma fase muito difícil, calma, não entrei em depressão, mas, fiquei com aquela dor que apenas quem viveu sabe. E na época, mas precisamente em 2004 a música que embalava essa dor era “Por Enquanto”, e um trecho que me emocionava, era um trecho que diz o que todos os casais acreditam e prometem quando começam ou vivem uma intensa relação: “Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar Que tudo era pra sempre Sem saber, que o pra sempre, sempre acaba”. Quem nunca acreditou nisso quando amou? Eu sempre ouvia essa música quando saia do trabalho a noite, indo pra casa. No final da música me emocionava ainda mais, pois terminava assim: “Mesmo com tantos motivos Pra deixar tudo como está Nem desistir, nem tentar agora tanto faz Estamos indo de volta pra casa.” Quando a música terminava, eu a voltava ao início. Fase difícil essa. Apenas quem passou por isso, sabe como é! Sempre quando ouço a música novamente, as memórias voltam, assim como contei.


Pesquisando sobre Cássia Eller pude notar que o currículo dela em trilhas sonoras de novelas é extenso, e fui informado pelo TH que essa música faz parte de PORTO DOS MILAGRES 2, não lembrava. O curioso é que até hoje mesmo após sua viagem eterna, ela continua presente em trilhas. Emocionando. 


Muito obrigado pelo convite Thiago!


Agora me diz, já viveu algo parecido?
Como foi?

Fábio Dias (www.ocabidefala.com)







Por Enquanto
Cássia Eller
Composição: Renato Russo

Mudaram as estações, nada mudou
Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Ta tudo assim tão diferente
Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre
Sem saber, que o pra sempre, sempre acaba
Mas nada vai conseguir mudar o que ficou
Quando penso em alguém só penso em você
E aí, então, estamos bem
Mesmo com tantos motivos
Pra deixar tudo como está
Nem desistir, nem tentar agora tanto faz
Estamos indo de volta pra casa
Mesmo com tantos motivos
Pra deixar tudo como está
Nem desistir, nem tentar agora tanto faz
Estamos indo de volta pra casa


TH - :)



video

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

RITOCA MANDA RECADO.




"Sim, andei sumida até de mim.
Eis-me aqui p/ agradecer o carinho de todos vocês e dizer que doravante (essa palavra é do onça!) vamos usar cá este cantinho para postar minhas eventuais 'meditabundanças'.
Gracias muchas. Amocês!"
Rita Lee - 17/11/2014"


E você estranhando a ausência dela no Globo de Ouro Palco Viva, no dia 17/11. Mas ali, caríssimos, ela foi muito bem representada por Tulipa Ruiz :)


TH - Apenas passando...

terça-feira, 18 de novembro de 2014

PARA ESCULACHAR!



video


Em todos esses anos de EnTHulho Musical, olha o crime: nunca pus a talentosíssima baiana Márcia Castro por essas bandas.

Vamos com ela, então, para fazer um merecido "mea culpa". Música belíssima de Gui Amabis, produtor do disco "Das Coisas Que Surgem", lançado em Agosto deste 2014!


ESCULACHO
[Márcia Castro]


E de manhã o esculacho
E ao meio dia você bate a porta
Pra me mostrar que eu estava errado
Melhor seria se tivesse dito

Eu vim de muito longe... pra lhe encontrar
E faço um puta esforço... pra lhe entender

E meus amigos bem que me avisavam
Em discussões quase sem destino
E certas coisas são inesplicáveis
Ainda mais sobre o amor extinto

Eu fiz de tudo um jeito... pra não lhe ferir
E faço um puta esforço... pra me entender

Eu fiz de tudo um jeito... pra não lhe ferir
E faço um puta esforço... pra me entender

E de manhã o esculacho
E ao meio dia você bate a porta
Pra me mostrar que eu estava errado
Melhor seria se tivesse dito

Eu vim de muito longe... pra lhe encontrar
E faço um puta esforço... pra lhe entender

E meus amigos bem que me avisavam
Em discussões quase sem destino
E certas coisas são inesplicáveis
Ainda mais sobre o amor extinto

Eu fiz de tudo um jeito... pra não lhe ferir
E faço um puta esforço... pra me entender

Eu fiz de tudo um jeito... pra não lhe ferir
E faço um puta esforço... pra me entender 


TH - Aos poucos, o nosso carro musical vai reengrenando!

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

MuDanças para não cair no esquecimento!




Gostaram do novo lay out do Blog?
Expressa exatamente essa nova fase: simples e especial. Despretensioso. Um lugar delicioso para dissertarmos sobre música.
Coloquei no plural, porque eu quero E MUITO a participação de vocês, também. Muitos amigos convidados virão. 
Muitos me enviaram textos e não tiveram os mesmos publicados por causa da parada do blogue (puta descaso meu), mas os amigos musicais convidados virão com força!

Para pontuar bem esse recomeço, publico, aqui, um texto enviado em 2011 pela minha amiga poetisa capixaba Carmem Silvia Presotto, coordenadora da Editora Vidráguas . Reli meus arquivos antigos e encontrei, neste belíssimo texto recheado de referências musicas, o que estava precisando pra retornar, sobretudo no título.

A sensação que tive, sem nenhuma falsa modesta, foi a mesma que um intérprete que encontra uma jóia (composição) maravilhosa, mas que por algum acaso da vida ela estava guardada. Talvez para ser usada no momento certo, pela pessoa certa ;)

A Carmen é uma maravilha de se ler, sempre teve a sensibilidade como seu maior trunfo, e conseguiu uni-la à música muitíssimo bem neste texto. Eu a conheci pelo EnTHulho Musical, e hoje tenho o grande prazer de tê-la por perto. 

E é com você, Carmen, que marco minha reestreia musical. Muitíssimo obrigado!


muDanças para não cair no esquecimento
por Carmen Presotto 

Ah, Be My Baby! Calças arrastando pelo chão, cara lavada, pachuli, flores na cabeça, tênis ou tamanco?
Andar desleixado, épocas duras, fugas.

Ditadura!

Andar desleixado…irreverência…continência!
Podres Poderes!
Brasil grande, para alguns até demais…
Imensas fronteiras, incríveis barreiras…
Apesar de Vocês!
Amamos, suamos, cantamos, dançamos, driblamos, não desbrasileiramos…
E aqui ficamos, catando mudança
De Baixo Dos Caracóis,
esperançosos de que havia baianos em dança inglesa,
beatlemaniamente saudosos e confiantes de que o
Haiti Não Fosse Aqui.

E o tempo passou na janela, no corredor, na rua, na calçada, no relógio e na fachada só Carolina não viu a marcha da Banda em Disparada, mostrando caras e bichos, pão bacana, gente sacana, livre ou em xilindró, loucos por um papo firme, enquanto canários rolavam a bola e ficava mais fácil dizer Eu Te Amo Meu Brasil, verde, amarelo, preto, branco e vermelho por tantos Quereres.

Corajosamente alguém grita:
Brasil Mostra Tua Cara!
Sem medo sejas um Super Homem…

E todas as marias, alices, anas, Mulheres e Bete Balançaram, soltaram, desenfrearam os novos Pedros Pedreiros já em Construção e o Cotidiano em suas Andanças e Travessias melhorou…
E então, tudo Vai Passar.

Ah, psiu a Gente Não Quer Só Comida…

Carmen Silvia Presotto, Dobras do Tempor, Vidráguas.



Espero que vocês, mais uma vez, se divirtam. Sejam muito bem vindos nesse novo show!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...